Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Biblioteca dos Desenhos Animados

Blogue de divulgação e busca de Desenhos Animados

Blogue de divulgação e busca de Desenhos Animados

Biblioteca dos Desenhos Animados

10
Jan20

O Planeta do Tesouro

Esta biblioteca digital serve principalmente para relembrar desenhos animados inéditos, a grande maioria do meu tempo. Normalmente os filmes estão melhor arquivados e portanto mais conhecidos que as séries mas hoje decidi escrever sobre um filme de animação que me marcou e que continua a marcar-me.

Em termos de desenhos na minha infância marcaram-me séries, já os filmes também gostava mas nada de outro mundo, nasci num tempo onde tudo o que é bom já tinha sido criado, apanhei "A fuga das galinhas" "A Toy's Story" (talvez o 2) "Uma vida de inseto" entre outros, tenho memórias muito vagas de "O corcunda de Notre-Dame" que é de 1997, eu como sou de 1994 devo tê-lo visto em 1998. Em 1994 foi a estreia do Rei Leão sendo que já não apanhei, na escola nunca vi filmes, ia poucas vezes ao cinema, nunca tive vídeo e portanto não tinha acesso a cassetes, e na televisão não me lembro de nenhuma repetição (também só tinha acesso a dois canais: RTP2 e SIC porque a antena era doméstica), quando abriram a biblioteca da Mealhada equipada com vídeo já fora em 2004 e a partir daqui começaram a surgir as internetes e essas coisas mas também a partir daqui comecei a isolar-me de tudo! Só desde 2017 é que retomei o meu grande gosto por desenhos animados. Filmes como a Mulan não vi nem Pocahontas que acho que poderia ter visto, começou-se a apostar nesta altura na animação a computador que eu considero pior, já na altura achava isto, por acaso O Planeta do Tesouro mistura delicadamente com a animação tradicional a computadorizada e fica muito bem, exceção!

Isto tudo para dizer que o filme O Planeta do Tesouro de 2002 só o vi em 2017, a minha irmã tinha cá este filme mas nunca me despertou a atenção até tê-lo visto pela primeira vez, e a partir daqui já o vi umas vinte vezes!!

Vou tentar não estragar surpresas a quem ainda não viu o filme: primeiro ele começa de forma tentadora ao explorar o espaço com caravelas e outros barcos de séculos d'antanho, a voz do narrador é entusiasmante (atenção que falo da versão portuguesa) e tal como muitos filmes entramos num mundo de fantasia, este é bem original pois situa-se no século XVIII mas o mundo funciona de maneira diferente, dá a entender que ao invés de estarmos separados por mares, estamos "apenas" pelo espaço, ou seja ir da lua até à Terra é feito com barcos! Esta fantasia é contagiante ainda mais por ter muito de realista e também de história, além disso a entrada deste filme contagia-nos logo pois entramos imediatamente numa aventura!!

A personagem principal, o Jim, eu adoro-o pois dava tudo para ser como ele: um rapaz rebelde inteligente cheio de adrenalina com grande destreza física e ao mesmo tempo bem melancólico, eu muitas vezes acho que sou como ele ao ponto de dizer "sinto-me identificado com a personagem" mas na verdade são apenas os meus sonhos a falarem-me pois das caraterísticas que disse apenas a melancolia é-me realmente forte!

Eu agora não quero explicar mais pormenores, nos filmes dos Estados Unidos há a tendência para separar com fronteiras bem definidas e distintas o mal do bem, ora na vida real sabemos que não é bem assim. Neste filme sem dúvida que o bem está chapado, já o mal o personagem principal dos "maus" acaba por ser bom e isto é muito interessante e não é porque vai mudando, é porque realmente ficamos a conhecê-la melhor (por acaso a evolução de todas as personagens é gira pois há mesmo mudanças, não me refiro a coisas tipo "ser mau para deixar de ser mau") apesar de haver uma em que é mesmo raiada como má! Existem uns que também são mas não se valoriza muito o castigo que supostamente têm pois são apresentados como totós e portanto "não têm culpa", enfim as lenga-lengas do costume.

O filme é cheio de aventura, surpresas, humor, vou dizer um excerto que é mais ou menos assim: a capitã (uma personagem de mau-feitio tão engraçada!) diz ao cosmógrafo (o típico geniozinho cabeça no ar cheio de humor) "Doutor, mostrar um mapa do tesouro à frente desta tripulação revela um nível que raia a imbecilidade" - e agora diz toda apressada mas mázinha - "e digo isto com todo o carinho" 

Enfim sei muitos excertos mas não me apetece estragar nada a quem não viu. Isto é um filme em que sinto saudades das diferentes coisas que acontecem, pois há partes em que existe destruição e isto dá-nos nostalgia, no fim quando a aventura termina ficamos com lágrimas, nós já sabemos que nestes filmes o sucesso vem sempre mas em O Planeta do Tesouro a forma como é conseguida transmite-nos uma alegria que os outros não conseguem, as despedidas neste filme são um aperto do coração e finalmente quando vejo algumas partes dá-me uma vontade de correr e extravasar-me!!

O toque existencialista é comovedor, bem acho que já falei demais! Quem vir este filme concluirá que tudo é possível, temos de sonhar, e acreditar em nós, e não precisamos de ser deuses para lograr.